Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Secretário e Conselheiro Tutelar de Algodão de Jandaíra destacam importância da mobilização no combate à exploração sexual infantil

Isaac esteve acompanhado do presidente do Conselho Tutelar do município, Irmaudo Coelho e, juntos, pontuaram a importância do trabalho em defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Publicado: 20/05/2024

FOTO: SE LIGA PB

O secretário de Assistência Social de Algodão de Jandaíra, Isaac Alves, em entrevista ao Programa Se Liga PB, na manhã desta segunda-feira (20), pontuou algumas ações que estão sendo desenvolvidas por meio da pasta e destacou a Campanha Maio Laranja.

Isaac esteve acompanhado do presidente do Conselho Tutelar do município, Irmaudo Coelho e, juntos, pontuaram a importância do trabalho em defesa dos direitos da criança e do adolescente, explanando um pouco sobre a Campanha Maio Laranja, que chama a atenção para o combate a exploração sexual infantil.

De acordo com o secretário, a campanha tem o objetivo de conscientizar e levar informação sobre o tema que, segundo ele, precisa ser debatido por toda sociedade.

“Trabalhamos esse tema com a população, no sentido de demonstrar que nossas crianças e adolescentes tem uma rede que cuida delas”, frisou o secretário.

Issac pontuou que, em parceria com o Conselho Tutelar e outros órgãos, a pasta tem promovido ações que visem combater a violência infantil, com uma programação preparada especialmente para potencializar a campanha, a exemplo de caminhada, palestras, eventos nas escolas, mobilizando a população e a sociedade civil em geral a abraçar a causa.

“Tem sido uma campanha bem robusta”, destacou.

O conselheiro Tutelar, Irmaudo Coelho, enfatizou a importância de denunciar qualquer que seja o tipo de violência cometida contra as crianças e adolescentes, com a integração de todos na luta e no combate a esse tipo de crime.

“Temos muitos casos que chegam até o Conselho Tutelar, principalmente depois da campanha. A conscientização é fundamental, já estamos tendo o feedback e temos feito a nossa parte”, explicou o presidente da entidade.

O conselheiro ainda pontuou que o trabalho no combate a exploração sexual infantil é contínuo, preservando sempre o sigilo e a defesa das crianças e adolescentes. Ele revelou que muitos dos casos acontecem dentro da própria família, e pesquisas infelizmente evidenciam os dados. Para ele, é preciso toda uma mobilização para que esse tipo de crime seja denunciado, levando os abusadores a serem devidamente punidos pela Lei.

Redação

 

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS