Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

STJ nega habeas corpus e mantém prisão preventiva de padre Egídio

Defesa do religioso entrou com um novo pedido de liberdade, mas ele foi indeferido nessa sexta-feira (9).

Publicado: 10/02/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Preso desde novembro, o padre Egídio teve o pedido de habeas corpus negado pelo ministro Teodoro Silva Santos, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A defesa do religioso entrou com um novo pedido de liberdade, mas ele foi indeferido nessa sexta-feira (9).

Na oportunidade, o relator pediu que o Ministério Público Federal faça novas análises sobre o caso. No último dia 30 de janeiro, o Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) já havia mantido a decisão de prisão preventiva.

Com isso, o Pe. Egídio vai permanecer no Presídio Especial, que fica no bairro Valentina de Figueiredo, em João Pessoa, onde está preso desde 17 de novembro de 2023, após a Operação Indignus.

Alvo de operação da Polícia Federal no dia 5 de outubro, padre Egídio é suspeito de desviar recursos do Hospital Padre Zé, em João Pessoa.

A investigação cumpriu 11 mandados de busca, além de apontar que existem dois empréstimos de cerca de R$ 13 milhões. O ponto inicial da apuração da polícia começou pela suspeita de mais de 100 aparelhos celulares furtados.

Portal Correio

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS