Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Superintendente da PRF nega uso da instituição nas eleições contra Lula na Paraíba

A possível interferência da PRF nas eleições 2022 foi uma das polêmicas do pleito do ano passado.

Publicado: 29/06/2023

FOTO ILUSTRATIVA/ REPRODUÇÃO

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba, Pedro Ivo, declarou em entrevista, que não percebeu interferências do órgão por meio de fiscalizações durante as eleições 2022.

“Não era minha gestão ainda, mas eu trabalhava na PRF. Eu não percebi já depois que eu entrei na gestão, eu não percebi nenhum tipo de inteferência nesse sentido. Os fatos estão sendo apurados, gestores da época estão respondendo para se analisar a conduta de cada um. Mas na Paraíba especificamente eu não consegui visualizar isso de forma diferente do que acontecia antes”, concluiu o superintendente. 

A possível interferência da PRF nas eleições 2022 foi uma das polêmicas do pleito do ano passado. Sob a direção-geral de Silvinei Vasques, o órgão foi acusado de realizar um maior número de blitzes, em regiões onde o então candidato Lula (PT) havia tido maior número de votos durante o primeiro turno.

Na última semana, o tema voltou a tona durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro, que investiga os atos antidemocráticos. Um vídeo do prefeito de Cuité, Charles Camarense, em que ele acusa o órgão de cometer tal ação chegou a ser destacado por Silvinei, que tratou o conteúdo como falso.

O prefeito rebateu a acusação, negou que esteja sendo processado e assegurou que não mentiu. Ele ainda desafiou Silvinei Vasques a publicar qualquer processo que tenha contra ele devido ao vídeo. 

Com ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS