Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Suspeito de agredir mulheres no Parque do Povo é exonerado da prefeitura de Campina Grande

Caso aconteceu no último sábado (15), na área de camarotes do Parque do Povo.

Publicado: 18/06/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Suspeito de agredir duas mulheres no Parque do Povo, local onde acontece o São João de Campina Grande, o corretor de imóveis Gutemberg de Almeida Luna Neto também era servidor contratado da prefeitura da cidade, e foi exonerado do cargo nesta terça-feira (18). A exoneração foi confirmada em nota pela prefeitura de Campina Grande.

A situação de agressão aconteceu durante o final de semana, na área de camarotes do Parque do Povo, mas só nessa segunda-feira (17) o caso veio à tona. Gutemberg foi autuado por lesão corporal leve e injúria

Além do desligamento, a prefeitura de Campina Grande informou que abriu um um processo disciplinar para apurar os fatos. E ainda ressaltou que lamenta o ocorrido.

Relembre o caso

O caso veio à tona uma das vítimas resolveu falar. Rafaella Santa Cruz que mantém no setor de camarotes do local da festa um ponto de venda de salgados e outros lanches. Em certo momento da madrugada de sábado (15), Gutemberg teria começado a pular numa poça de água formada pelas chuvas que caíram no dia. Esse ato começou a molhar clientes e funcionários da vendedora, provocando incômodo. A própria estrutura onde fica o lanche também teria sido afetado.

Rafaella destaca, então, que pediu duas vezes para que o homem parasse. E quando foi além e mandou ele se retirar do ponto de venda de lanches, as agressões se iniciaram.

De acordo com o seu depoimento à polícia, o homem jogou cerveja em seu rosto e depois lhe deu um murro no olho. Uma funcionária, ao tentar apartar a confusão, também teria sido agredida com um murro na boca.

A outra funcionária não foi localizada e o suspeito, ao ser contactado, disse que não tinha nada a declarar sobre a questão. Rafaella, por sua vez, disse que resolveu denunciar o caso para coibir violências do tipo, principalmente contra mulheres.

O delegado Paulo Eugênio, responsável pelo caso, informou que registrou um termo circunstanciado de ocorrência contra o suspeito. Ele foi liberado para responder ao caso em liberdade.

Por g1 PB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS

Rolar para o topo