Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

TCE notifica prefeito Jarson Santos pelo desempenho em unidade de saúde no município de Nova Floresta/PB

Segundo as informações, o título de “Pior desempenho em estabelecimento de saúde” é de fato sentido pela população, e também pelos profissionais que diariamente vivem o descaso com os prédios públicos do município.

Publicado: 05/01/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) notificou o prefeito de Nova Floresta, Jarson Santos, pelo desempenho na Saúde do município. O município de Nova Floresta, Curimataú paraibano, vem sendo palco de indicadores nada satisfatório para ter a cidade como referência, dentre eles, o famoso bordão “Eu sou seu babão de carteirinha”, de autoria do presidente da Câmara, o vereador Tomaz de Pontes, conhecido como Novo, que colocou a cidade em um patamar para criarem memes zombando da fala do vereador.

Desta vez é o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba que traz outra referência ao município, agora é sobre a Saúde, destacando que na auditoria coordenada n° 03/2023, Nova Floresta teve o pior desempenho verificado durante a fiscalização.

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, nos termos do art. 71 da CF/88 e do §1º do art. 59 da LC 101/2000, e na conformidade do entendimento técnico contido no Relatório de Acompanhamento da Gestão, no intuito de prevenir fatos que comprometam resultados na gestão orçamentária, financeira e patrimonial, resolve: Emitir ALERTA ao jurisdicionado Prefeitura Municipal de Nova Floresta, sob a responsabilidade do(a) interessado(a) Sr(a). Jarson Santos Da Silva, no sentido de que adote medidas de prevenção ou correção, conforme o caso, relativamente aos seguintes fatos: Conforme relatório da Auditoria Coordenada na Saúde, fls. 299/308, constatou-se: 1. Existência de 1 unidade de saúde dentre os piores desempenhos verificados na ação de fiscalização da Auditoria Coordenada no 03/2023”, diz a notificação.

Ainda de acordo com as informações obtidas pelo Se Liga PB, o título de “Pior desempenho em estabelecimento de saúde” é de fato sentido pela população, e também pelos profissionais que diariamente vivem o descaso com os prédios públicos do município.

“Não basta pintar, o problema é infiltração, parte elétrica, climatização, salas que não tem tamanho suficiente para determinados procedimentos, salas que tem pouca privacidade para que, por exemplo, uma mulher quando vai fazer algum procedimento citológico, não tem uma estrutura adequada para a realização do exame; pintura só fica bonita em foto, não resolve o problema que o cidadão sente na pele. A gestão de Nova Floresta hoje é PHD em maquiagem. Toda obra pública em Nova Floresta é maquiada. E digo mais, o TCE e o TCU ainda farão muitas outras auditorias em Nova Floresta para punir os que colaboram com essa bagunça toda”, destaca Rafa Dantas.

“Existem muitos mecanismos de melhorias para reformas e construção de unidades de saúde para melhor atender a população, no entanto, deve existir, primeiro, uma prioridade por parte da gestão em correr atrás desses recursos, que vem, principalmente, de verbas federais, como foi o caso do PAC onde muitos municípios aderiram às propostas do governo federal em novembro de 2023, mas infelizmente, não foi essa a prioridade da gestão”. Finaliza Rafa Dantas.

Se Liga PB com Assessoria

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS