Vereador Afonso Henrique diz que presidente da Câmara de Areial dificulta aprovação de projeto em caráter de urgência; entenda

Segundo Afonso, o projeto se encontra parado, sem ir para votação da Casa desde o dia 21 de junho

Publicado: 27/07/2022

VEREADOR DE AREIAL, AFONSO HENRIQUE. (FOTO: SE LIGA PB)

O ex-presidente da Câmara de Areial e atual vereador, Afonso Henrique, em contato com o Se Liga PB nesta quarta-feira (27), disse que o presidente da Câmara de Areial, Luciano Barros, dificultou a aprovação de um projeto em caráter de urgência enviado pelo executivo para abertura de crédito especial voltado a construção de uma escola.

Segundo Afonso, o projeto se encontra parado, sem ir para votação da Casa desde o dia 21 de junho, o que prejudica o andamento das obras, que precisa ser continuada e concluída o quanto antes, uma vez que seria para desafogar a principal escola do município que se encontra superlotada.

“Hoje o município se encontra prejudicado. A obra da escola que foi iniciada está parada, e o prefeito não pode pagar a primeira medição justamente porque a Câmara não coloca esse projeto em votação”, disse.

O vereador, que é da situação, contou que o pedido foi encaminhado em caráter de urgência, que pelo regimente deveria ser aprovado em no máximo 10 dias, e isso não aconteceu, estando o projeto engavetado a quase 40 dias.

“No andar da carruagem infelizmente não vai dar para concluir a escola ainda esse ano, porque os vereadores da oposição não colocam o projeto em pauta. A gente lamenta porque quando se é legislador não se legisla em causa própria, mas para o povo, e é esse povo que ele está prejudicando”, explicou.

Afonso afirmou que um processo de ‘Obrigação de Fazer’ será aberto, uma vez que que é um projeto de utilidade pública.

“Lamentamos, mas também reafirmamos que estaremos entrando com um processo de obrigação de fazer, porque entendemos que é um projeto de suma importância para o município, que infelizmente está sendo vetado por parte da Câmara Municipal”, pontuou.

Confira projeto:

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS