Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Antônio e Fabrícia Ais usavam criptomoedas e Airbnb para morar na Argentina, revela delegado da Polícia Federal

Antônio Neto Ais e Fabrícia Ais, donos da Braiscompany, foram presos nessa quinta-feira na Argentina. Justiça Federal em Campina Grande pediu extradição do casal.

Publicado: 01/03/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

O casal Antônio Neto Ais e Fabrícia Ais, donos da Braiscompany e que foram presos nessa quinta-feira (29), estavam vivendo na Argentina usando criptomoedas e morando em locais locados no Airbnb. A revelação foi feita nesta sexta-feira (1º) pelo delegado regional executivo da Polícia Federal na Paraíba, Guilherme Torres.

O delegado contou que o casal pode ter tido ajuda de outras pessoas para movimentar dinheiro e usar as criptomoedas. Essa situação vai ser verificada dentro da investigação que apura os desvios de recursos na Braiscompany.

Ainda segundo o delegado, a 4ª Vara Federal de Campina Grande já pediu a extradição do casal. A vinda do casal para o Brasil, porém, pode demorar, pois a Justiça da Argentina vai analisar a situação.

“Eles [chegaram na Argentina] por via terrestre. Do que conseguimos levantar havia uso de criptomoedas para manter a vida naquele país. Detalhes de como eles estavam vivendo ainda não podemos passar tudo, mas é possível que eles tenham usado Airbnb para moradia. A Argentina ainda não autorizou repassar todos os detalhes. Cada país é soberano e vamos aguardar os trâmites legais para divulgar mais informações”, contou o delegado.

Junto com o casal, a Polícia Federal da Argentina também localizou os filhos de Antônio e Fabrícia. A situação dos menores de idade vai ser definida em audiência judicial que será realizada ainda nesta sexta-feira.

Com ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS