Cristiana Almeida fala sobre sua nomeação como Secretária Executiva da Mulher e diz que a Rede lhe proporcionou espaços importantes

A Secretária ressaltou ainda a importância do trabalho do deputado estadual Chió na região

Publicado: 16/03/2022

Secretária Executiva da Mulher e da Diversidade Humana, Cristiana Almeida. (Foto: Se Liga PB)

A Secretária Executiva da Mulher e da Diversidade Humana da Paraíba, Cristiana Almeida, foi a entrevistada do Programa Se Liga PB, da manhã desta quarta-feira (16). Na ocasião Cristiana, que foi vereadora, presidente da Câmara de vereadores e prefeita interina de Esperança, disse que depois que acabou seu mandato de vereadora, foi colocada como diretora executiva da Rede na Paraíba, e ao participar da executiva nacional, teve muitos acessos e espaços, fazendo formações nos Estados.

A ex-prefeita de Esperança pontuou que se precisa de mulheres nos espaços políticos para que elas tenham condições de competir e de decidir. Ela também contou que o deputado estadual Chió é um grande parceiro e contribuiu muito para que ela pudesse chegar até a Secretaria., e ressaltou a importância do trabalho do deputado para a região.

“Chió tem uma generosidade muito grande. O mandato dele é um mandato muito pé no chão, trabalhando políticas que outros parlamentares nem olham para elas. É muito importante termos a recondução de Chió na Assembleia Legislativa”, disse citando ações do deputado.

A secretária explicou como funciona a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana na Paraíba e citou algumas ações realizadas através da pasta, como por exemplo o Patrulha Maria da Penha, Casa Abrigo para mulheres ameaçadas e vítimas de violência, com casas de acolhimento em diversas cidades do Estado, o Centro de LGBTQIA+, dentre outros serviços e ações, também em parceria com outras pastas.

“A Secretaria está em vários municípios através de muitas ações e programas”, frisou.

Cristiana Almeida reforçou a importância da Secretaria e disse que está à disposição e disposta a trabalhar, principalmente na fomentação de participação da mulher na política, na luta pelos direitos, pela inserção delas nos espaços de poder e decisão, e também lutar contra o gargalho da violência, assim como  também lutar pelos demais seguimentos atendidos pela pasta.

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS