Deputado Manoel Ludgério diz que foi atacado e teve sua família ofendida de forma absurda pelo presidente da ALPB

Manoel ainda revelou que retiraria o apoio ao nome de João, caso Adriano esteja na condição de vice

Publicado: 23/03/2022

MONTAGEM SE LIGA PB

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), falou com exclusividade, ao portal Se Liga PB, sobre sua relação com o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, e disse que foi atacado e ofendido recentemente pelo presidente da AlPB, e teve sua família atacada de forma absurda.

“Fui recentemente ofendido na minha honra, e ofendido com uma parenta minha, uma pessoa idosa que não merece isso, uma pessoa minha que eu amo, e que foi chamada de puta”, declarou.

Segundo o deputado, Adriano ainda em uma ligação o atacou com agressões e adjetivos de baixo escalão.

“Fui chamado de mal caráter, de cafajeste. Fui convidado a ir à casa do presidente para ser agredido por ele. Eu liguei educadamente e o que veio foi uma metralhadora de agressões, de adjetivos que uma criança não pode ouvir, dirigidos a mim e a minha família”, pontuou.

Manoel disse que Adriano precisa repensar a maneira que conduz a presidência da Casa, e que seu comportamento não condiz com a figura pública que ele representa.

Ludgério contou que o clima na ALPB nos últimos dois anos começou em harmonia, porém hoje, o presidente tem errado muito na questão de diálogo.

“Adriano começou uma gestão nos primeiros dois anos de uma relativa boa convivência com o parlamento, mas hoje tem pontualmente alguns descréditos na casa”, frisou.

Segundo o parlamentar, Galdino precisa melhorar seu comportamento, respeitar os parlamentares e suas famílias, e entender que ele não é o dono da Casa, mas está presidente, e está em um mandato, ambos passageiros.

“Ele precisa se reciclar enquanto homem público e entender que ele é presidente de um poder, o poder não pertence a ele, ele não é o dono da Casa Epitácio Pessoa, ele é presidente da Assembleia, por tanto ele é presidente de um colegiado”, ressaltou.

Ainda segundo Ludgério, Adriano tem muitas vezes enfrentado dificuldades hoje dentro da Assembleia e seu temperamento pode estar prejudicando.

“Não sei se por conta do temperamento, porque existe o bruto falso, e o bruto homem, então Adriano precisa repensar a forma como ele estar conduzindo o poder Legislativo do Estado da Paraíba. Isso eu tenho coragem de falar publicamente, mas internamente outros companheiros reclamam de pé de ouvido”, explicou.

Manoel frisou que o presidente da ALPB deve compreender que seu trabalho à frente da Casa, deve ser para a população e para todos, com respeito e defendendo os interesses do povo, e não interesses pessoais, ou de agremiações partidárias que pertença.

“Ele precisa se reciclar, descer do sapato, da arrogância e da prepotência. Ele precisa ser mais humilde, respeitar as pessoas, respeitar a mãe dos deputados, os familiares dos deputados, ter cuidado na linguagem que utiliza, porque isso não é bonito, isso é muito feio, especialmente para ele que é um homem público, porque você estar em toda esquina conspirando e falando mal, adjetivando pessoas, é muito ruim”, acrescentou.

Manoel ainda revelou que retiraria o apoio ao nome de João, caso Adriano esteja na condição de vice.“Se o governador João Azevedo tiver Adriano Galdino como candidato a vice-governador, meu voto já perdeu”, declarou.

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS