Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Governo cria comitê para combater notícias falsas sobre vacinas

Ministério da Saúde vai fazer parcerias com redes sociais para esclarecer dúvidas e incentivar a imunização.

Publicado: 27/10/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

O governo federal criou um comitê interministerial para combater a disseminação de notícias falsas sobre a vacinação. O “Saúde com Ciência” prevê ações como campanhas e acordos com veículos de comunicação e plataformas digitais. Um site da iniciativa também está no ar, com informações confiáveis e canal de denúncia sobre alguma suspeita de disseminação de notícias falsas.

Segundo dados da pasta, as fake news mais comuns encontradas entre julho e setembro são as que afirmam que os imunizantes causam doenças como câncer, Aids ou diabetes e aquelas que dizem que a vacina da Covid-19 pode provocar alterações na corrente sanguínea ou no DNA.

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, destacou que não adianta ter o avanço tecnológico se a população não procurar os postos de saúde. “Sabemos que a desinformação está em todas as áreas, mas, quando se trata de saúde e vacina, isso nos afeta de maneira drástica e coloca em risco a saúde da nossa população”, disse Nísia.

A titular da pasta também lembra que doenças como o sarampo e a poliomielite, que já foram erradicadas do país, voltam a ameaçar as crianças. O Dia Mundial de Combate à Pólio é comemorado em 24 de outubro e chama atenção para o fato de o Brasil não alcançar a meta de 95% da cobertura vacinal contra a doença, também conhecida como paralisia infantil, desde 2015, ano a partir do qual o percentual se mantém abaixo do esperado. Apesar disso, o último caso foi registrado em 1989 no país, onde a pólio é considerada eliminada desde 1994.

Além da Saúde, o grupo é formado por representantes da Secretaria de Comunicação da Presidência da República e dos ministérios da Justiça e da Ciência e Tecnologia e Inovação, bem como pela Controladoria-Geral da União e Advocacia-Geral da União.

O site

Um site também foi lançado para facilitar o acesso da população a informações confiáveis. Além disso, alertas sobre fake news vão ser divulgados em redes sociais oficiais e em aplicativos de mensagens.

Um teste online também ajuda a população a entender se já foi alvo de notícia falsa ou se até mesmo propagou alguma.

Acesse o site aqui.

Na mesma página, você encontra um passo a passo para denunciar alguma informação inverídica nas redes sociais. Além disso, o Ministério da Saúde oferece um canal para que a população envie denúncias diretamente à pasta.

Por R7

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS