Investigação apura imagens de câmeras de prédios para identificar responsável por abandono de feto e delegado destaca que aborto é crime

Segundo o delegado, o feto era do sexo masculino, e tinha aproximadamente cinco meses e cerca de 20 cm de comprimento.

Publicado: 25/03/2022

Foto: Reprodução

Após um feto ter sido encontrado por um catador de lixo, em um prédio no bairro Cidade dos Colibris, em João Pessoa, nesta sexta-feira (25), o delegado Paulo Josafá, da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, em entrevista ao ClickPB, explicou que as imagens das câmeras dos prédios vizinhos já foram solicitadas para tentar identificar quem praticou o crime. 

Segundo o delegado, o feto era do sexo masculino, e tinha aproximadamente cinco meses e cerca de 20 cm de comprimento. “Já solicitamos as imagens de circuito de câmeras instaladas na região, para tentar identificar quem deixou o feto no lixo”, disse. 

O delegado destaca que aborto é crime pela legislação brasileira, e que só é possível em casos específicos em que a mulher corre risco de vida, ou em casos de estupro.

“O inquérito é aberto porque prática de aborto é crime e está previsto no código penal. Então é baixada a portaria para fazer a investigação preliminar com relação ao feto que foi encontrado, como chegou até ali e se foi provocado ou não. Se foi provocado, porque não procurou um órgão da Saúde?, além de outras questões que serão esclarecidas”, explicou.

Ele reforça que a responsável “deve procurar um apoio médico, uma unidade de saúde pública, o importante é que vá procurar ajuda”, destacou.  

Por Emmanuela Leite/ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS