Jovem confessa que matou mãe e irmão porque foi proibido de usar celular

Pai do jovem também foi atingido por tiro e está internado no Hospital de Trauma de Campina Grande.

Publicado: 21/03/2022

Foto: Reprodução

Um adolescente de 13 anos confessou à polícia que matou a mãe e o irmão, além de deixar o pai ferido. O crime ocorreu neste sábado (19), em Patos. O jovem admitiu que cometeu o ato porque foi proibido de usar o celular para conversar com amigos e jogar e era constantemente cobrado por boas notas na escola.

O garoto foi apreendido e levado para a Delegacia de Homicídios e Entorpecentes de Patos. Segundo o delegado Renato Leite, ele contou que o pai, antes de ir à farmácia para comprar remédios para a mãe, tomou o celular dele.

Enquanto o pai, um sargento reformado da PM de 56 anos, estava fora, o garoto pegou a arma e atirou na cabeça da mãe e, em seguida, tentou atirar no irmão, que tentou fugir.

Quando o pai voltou para casa, já encontrou a esposa morta. Ele, então, pediu ao jovem que largasse a arma, mas o garoto atirou no pai, atingindo o tórax, e logo depois, no irmão, que viu o pai no chão e foi abraçá-lo. O menino, de 7 anos, foi atingido nas costas. O pai sobreviveu e foi levado, em estado grave, para o Hospital Regional de Patos, sendo transferido posteriormente para o Hospital de Trauma de Campina Grande.

Depois de cometer o crime, o adolescente guardou a arma e chamou o Samu, alegando que a família tinha sido vítima de um assalto. A Polícia Civil foi acionada e, com o avançar das investigações, soube que o jovem cometeu o crime. Na delegacia, ele confessou e deu a justificativa para o ato.

Em estado grave

Segundo a última atualização do Hospital de Trauma de Campina Grande, na tarde deste domingo (20), o pai continua internado na área vermelha da unidade em estado grave, porém estável.

Portal Correio

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS