Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Mulher confessa que ela e a companheira mataram bebê de seis meses na Paraíba; polícia vai investigar possível abuso sexual

Suspeitas permanecem presas na Delegacia de São José de Piranhas e aguardam a realização da audiência de custódia.

Publicado: 09/11/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

Uma das duas mulheres presas na tarde desta quinta-feira (9) por suspeita de espancar e matar uma criança de seis meses em São José de Piranhas, no Sertão do estado, confessou o crime. Em depoimento, ela disse que a morte foi provocada em ação junto com a mãe da menina. A Polícia Civil solicitou exames para verificar um suposto abuso sexual contra a menina.

O delegado do caso, Danilo Charbel contou que o médico que atendeu a criança relatou que ela chegou ao hospital sem vida e com marcas de agressões na boca, na testa, nas costas e na região do ânus.

Por conta disso, a Polícia Civil solicitou a produção de laudos para confirmar se a criança chegou a ser abusada sexualmente antes de ser morta.

“O médico solicitou que a criança fosse encaminhada ao IML para saber a causa da morte. Ele fez uma análise superficial e verificou que a criança tinha lesões na boca, na testa, nas costas e no ânus. Foi solicitado exame sexológico para verificar se houve ato libidinoso contra a criança”, contou o delegado.

Em depoimento, a mãe da menina preferiu não falar nada. No entanto, segundo o delegado, a companheira dela confirmou que as duas mataram a menina, mas não deu detalhes sobre como isso teria acontecido e nem os motivos.

As suspeitas permanecem presas na Delegacia de São José de Piranhas e aguardam a realização da audiência de custódia para saber se vão ser encaminhadas a algum presídio ou se vão responder pelo crime em liberdade.

Com Halan Azevedo

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS