Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

NA PARAÍBA: “O povo lembra do governador que fechou igrejas”, diz Tovar sobre derrubada de veto a projeto que proíbe fechar templos

O parlamentar lamentou que só agora é que o Governo tenha decidido orientar a bancada a derrubar o veto.

Publicado: 26/10/2022

FOTO: REPRODUÇÃO/ASSESSORIA

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) disse, nesta terça-feira (25), que os paraibanos lembram da decisão tomada pelo governador João Azevêdo (PSB) em fechar as igrejas e templos durante a pandemia da covid-19. O parlamentar lamentou ainda que só agora, faltando poucos dias para a eleição, no próximo domingo (30), é que o Governo tenha decidido orientar a bancada a derrubar o veto ao projeto de Lei 3727/22, de autoria do deputado Jutay Meneses (Republicanos), tornando igrejas e templos religiosos como atividade essencial em períodos de calamidade pública.

“Veja a que ponto chega a incompetência de um governo que está sem saber o que fazer desde o primeiro dia de governo em 2019. Defendemos aqui a abertura das igrejas para que as pessoas pudessem professar sua fé mesmo durante a pandemia, mas o governador foi contra. Na época, o governo vetou esse projeto. Hoje, faltando poucos dias para a eleição, o governador vem com outra história. O povo da Paraíba não é besta e lembra do governador que fechou as igrejas, proibindo manifestaões da fé dos paraibanos”, destacou Tovar.

Durante a sessão desta terça, Tovar disse que faltando alguns minutos para o veto entrar na pauta de votação, alguém do governo ligou para o líder do governista da Assembleia, o deputado Wilson Filho (Republicanos), e determinou a votação pela derrubada do veto. “Eles não queriam que esse ruído chegasse até domingo, dia da eleição”, disse.

Conforme o texto aprovado, mesmo considerando igrejas e templos como atividades essenciais, existe a possibilidade de regulamentar a limitação do número de pessoas presentes, de acordo com a gravidade da situação, devendo, no entanto, ser mantida a possibilidade de atendimento presencial em tais locais.

Assessoria

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS