Câmara de Campina Grande faz contenção de gastos para sanar um desafio histórico de dívidas

Empossado em 1º de janeiro, o presidente da Câmara, vereador Marinaldo Cardoso, disse que iniciou o ano com um desafio histórico diante das pendências salariais e outras dívidas

21 de abril de 2021   

Auditório da CMCG

Em pouco mais de três meses, a atual Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande ajustou despesas e fez contenção de gastos para sanar um desafio histórico de dívidas e salário atrasado das gestões passadas.

Empossado em 1º de janeiro, o presidente da Câmara, vereador Marinaldo Cardoso, disse que iniciou o ano com um desafio histórico diante das pendências salariais e outras dívidas. Com austeridade e cortes de gastos, a atual gestão da “Casa de Félix Araújo” conseguiu pagar mais de R$ 2.000.000,00 (dois milhões) entre folhas atrasadas e encargos sociais de outras gestões.

Enfatiza Marinaldo que avançou também com o corte de 15% no número de comissionados, suspensão das linhas de telefonia móvel para vereadores e secretários, numa economia de R$ 70 mil por ano, bem como as viagens administrativas com os veículos da Câmara Municipal.
Os gastos de combustível, na legislatura passada, era de R$ 50mil/ano. A atual gestão prevê uma economia de R$ 20 mil.

Segundo Marinaldo, os olhares mais atentos do município já perceberam as alterações do dia a dia do Poder Legislativo de Campina Grande.

“Isso é fruto de uma dedicada equipe que ignora cumprimentos de horários, permanecendo trabalhando para dar um novo rumo administrativo, fato normal em qualquer administração pública que se renova. Nossos próprios colaboradores já perceberam essa mudança e aos poucos vão entendendo e aderindo às nossas propostas”, ressalta o presidente da Câmara.

Leia mais: