Perícia confirma que corpo encontrado em ‘cacimba’ é da menina Júlia, desaparecida em JP; padrasto confessou crime

O corpo da menina foi achado no dia 12 de abril, na ‘cacimba’ localizada no bairro de Gramame, perto da casa de sua mãe.

Publicado: 19/04/2022

Foto: Reprodução

Na tarde desta terça-feira (19), a médica Cristiane Barbosa, do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (NUMOL-IPC/PB), confirmou que o corpo encontrado em uma ‘cacimba’ em João Pessoa é da menina Júlia dos Anjos, de 12 anos. O corpo da menina foi achado no dia 12 de abril, na ‘cacimba’ localizada no bairro de Gramame, perto da casa de sua mãe.

De acordo com a legista, o lauto emitido pelos peritos identificou Júlia pelo exame de SWAB bucal ou pelo músculo, através do qual é coletado o DNA. A médica explicou que a partir de agora a família deve rá comparecer ao IPC para a liberação do corpo e a realização do sepultamento.

Após o corpo ser localizado, o padrasto de Júlia, Francisco Lopes, foi preso e confessou que matou a enteada e escondeu o corpo na ‘cacimba’. O suspeito teria confessado em um novo depoimento que havia abusado sexualmente da menina.

ENTENDA

Júlia desapareceu no dia 7 de abril. A suspeita era de aliciamento da menor através da internet. Posteriormente, a polícia interrogou o padrasto da vítima e conseguiu extrair dele a confissão do assassinato. Aos agentes, o homem disse que que jogou o corpo na ‘cacimba’ onde, de fato, o cadáver foi achado e levado ao IPC.

PB Agora

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS