Pesquisas revelam que 81% dos consumidores pretendem pesquisar presente de Dia das Mães e 45% farão menos compras

A primeira pesquisa revela que 81% dos consumidores pretendem pesquisar o presente de Dia das Mães e 45% já decidiram que farão menos compras ou vão gastar menos na data.

Publicado: 06/05/2022

FOTO: REPRODUÇÃO

Duas pesquisas divulgadas na ultima semana revelam como está do perfil de compras do Brasileiro após a pandemia. A primeira pesquisa revela que 81% dos consumidores pretendem pesquisar o presente de Dia das Mães e 45% já decidiram que farão menos compras ou vão gastar menos na data. 

Um pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontou que 79% dos brasileiros pretendem comprar pelo menos um presente no Dia das Mães. O levantamento também revela a preocupação dos consumidores com o bolso: 80% dos entrevistados acham que os presentes estão mais caros neste ano e 81% pretendem pesquisar produtos antes de fazer a compra, sendo 71% das pesquisas feitas diretamente em sites e aplicativos

Ainda segundo a mesma pesquisa, 44% dos consumidores farão a compra do Dia das Mães pela internet. “Os consumidores estão cada vez mais exigentes e os lojistas precisam estar preparados para oferecer uma experiência de qualidade”, destaca Rodrigo Schiavini, Diretor de Negócios da SmartHint, sistema de busca inteligente e recomendação para e-commerce da América Latina, empresa pertencente ao grupo Magazine Luiza.

Já outra pesquisa realizada pela Pulso, plataforma de monitoramento de mercado da Score Retail e da Hiboum especializada em pesquisa e monitoramento de mercado e consumo, traz as expectativas dos brasileiros nas datas mais importantes do varejo. O levantamento contou com 1133 entrevistados no período de 25 a 26 de Abril, em nove cidades.

A data é apontada como um momento simbólico de união das famílias, visto que ao perguntar como será comemorada, 33% responderam “vou para casa da minha mãe ou sogra”; 18% “receberei minha família em casa”, e apenas 9% informaram que vão a um restaurante com a família. Pensando no almoço que as famílias costumam preparar para celebrar a ocasião, ao citarem apenas UM tipo de alimento que não pode faltar na mesa, as respostas dividem opiniões:

Cerca de 45% dos entrevistados pela pesquisa disseram estar mais apertados e, por isso, farão menos compras para a data e 22% estão mais apertados, mas vão manter a tradição de família. 

“O consumidor enfrentará um ano de contenção de gastos em todas as datas do varejo. Ainda se tem muito resquício da pandemia e é um ano de incertezas. As marcas precisam se engajar naquilo que pode fazer diferença de forma mais simples, como ativações com entretenimento e soluções para os momentos de família, como os almoços que vimos que serão a principal alternativa de celebração da data”, analisa Ana Letycia, Head de planejamento da Score Retail.

Por Monica Melo

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS