Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Prefeito André Alves é impedido de participar de sessão na Câmara de Remígio e questiona parlamentares; entenda

O gestor solicitou ao presidente da Câmara, Nando, por meio de ofício, o direito de participar da sessão, e ao chegar no local foi impedido de entrar na Casa.

Publicado: 21/12/2023

FOTO: SE LIGA PB

O prefeito de Remígio, André Alves, se pronunciou sobre ter tido o direito de fala negado e ser impedido de participar da sessão extraordinária que aconteceu nesta quarta-feira (20), na Câmara Municipal, para tratar do Projeto de Lei com as diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária para o exercício de 2024, que teria sido vetado pelo executivo após aprovação da Casa em apenas 5% de suplementação. De acordo com a gestão, a Câmara teria aprovado um valor bastante inferior, reduzindo a suplementação de 50% para 5%, o que pode dificultar a continuidade dos trabalhos administrativos do município no próximo ano.

O gestor solicitou ao presidente da Câmara, Nando, por meio de ofício, o direito de participar da sessão, e ao chegar no local foi impedido de entrar na Casa.

André pontuou que pretendia apenas dialogar em busca de defender os interesses dos remigenses, que podem ser prejudicados caso os parlamentares não aprovem uma porcentagem maior de suplementação. Ele explicou que a suplementação não significa pedir mais dinheiro, e sim remanejamento de recursos de uma pasta para outra, levando em consideração as demandas e necessidades do município.

“O orçamento é uma previsão daquilo que o governo vai arrecadar e que possivelmente pode ser gasto, isso pode aumentar ou diminuir. Todo ano o orçamento aumenta, porque tudo aumenta e a cada ação que o município faz aumenta despesa”, explicou o gestor.

O prefeito disse não entender o porque da Câmara ter aprovado um valor tão irrisório, visto que em anos anteriores foram aprovados valores suficientes para remanejamento e atendimento das necessidades do município, e esses valores foram aprovados pelos mesmos vereadores e para a mesma gestão. Ele lembrou que para 2020 foi aprovado uma suplementação de 50%, e o mesmo valor foi aprovado pela Casa para 2021 e 2022. Já para o ano de 2023 foi aprovado uma suplementação de 45%, e agora, para 2024, apenas 5%.

André destacou que seu compromisso é com a população e a continuidade das ações que vem acontecendo em Remígio, e para isso é necessário o entendimento dos parlamentares que, segundo ele, podem estar fazendo essa manobra por questões políticas, uma vez que se aproximam as eleições.

Confira fala do prefeito na íntegra: https://www.instagram.com/reel/C1H1ahLOqsj/?igsh=dWw5OXA4cWdsZ29x

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS