UFPB abre vagas de pós-graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas; veja

É necessário que o candidato preencha o formulário online e envie seus documentos pessoais e os arquivos referentes à sua proposta de pesquisa.

Publicado: 10/03/2022

Foto: Reprodução

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) publicou edital de seleção para o Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas (PPGDH) que integra o Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos (NCDH) do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). Ao todo estão sendo ofertadas 33 vagas para nível de mestrado, distribuídas nas três linhas de pesquisa do programa.

As inscrições ocorrerão de forma virtual. Elas devem ser realizadas pelo Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (Sigaa), no período de 04/05/2022 até o dia 13/05/2022. Para se inscrever, basta acessar o endereço eletrônico do Sigaa, ir no menu de “Processos seletivos” e depois em “Processos Seletivos Stricto Sensu”, no qual estarão disponíveis o acesso aos editais vigentes na UFPB, entre eles o do PPGDH.

Poderão concorrer ao Processo Seletivo graduados em curso superior de qualquer área de conhecimento. Segundo a coordenadora do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos-CCHLA, Marlene França, o diferencial da seleção está justamente na sua pluralidade.

“Realizar um mestrado hoje na área de Direitos Humanos mas que discute também questões territoriais, de gênero, feminicídio e sistemas penitenciários, por exemplo, é algo muito importante em um cenário no qual esses temas são discutidos cotidianamente”, pontuou.

“Essa seleção de mestrado oferece uma oportunidade para alunos provenientes de diferentes cursos de graduação, não só da UFPB mas também de outras universidades. Nas turmas anteriores contamos com a presença de alunos de diversas partes do Brasil e do mundo. Nesta, ao que tudo indica, teremos alunos da Guiné Bissau por meio do convênio geral existente entre a UFPB e os países da África portuguesa”, relatou a coordenadora.

Para Marlene, o processo seletivo é uma oportunidade ímpar. “Para quem deseja seguir carreira docente, se especializar em uma área específica ou ainda para quem deseja se inserir no mercado de trabalho com mais qualidade e com maior potencial para disputar vagas muito concorridas”, disse.

A seleção também pode interessar a profissionais da segurança pública e profissionais que já atuam nos movimentos sociais que desejam se aprofundar nessas temáticas e enriquecer seu conhecimento e seu vocabulário.

Conforme o Edital 01/PPGDH/2022, do total de 33 vagas ofertadas, 17 serão destinadas à ampla concorrência, 11 às ações afirmativas e 05 serão reservadas a candidatos egressos da Universidade Almicar Cabral (Guiné-Bissau), pleiteadas e cedidas com base no Acordo Geral de Cooperação Acadêmica e Científica firmado entre as duas Instituições (UFPB Universidade Almicar Cabral).

É necessário que o candidato preencha o formulário online e envie seus documentos pessoais e os arquivos referentes à sua proposta de pesquisa. A isenção na taxa de inscrição pode ser solicitada segundo os critérios estabelecidos no edital.

O processo de seleção consistirá em duas etapas eliminatórias. A Análise da Proposta de Pesquisa e a Defesa da Proposta de Pesquisa, ambas analisadas pela Comissão de Seleção como informa o edital. A divulgação do resultado final está prevista para 25 de julho de 2022 e será feita mediante publicação online no endereço eletrônico do PPGDH.

O PPGDH está constituído por três linhas de pesquisa: Direitos Humanos e Democracia: teoria, história e política; Políticas Públicas em Educação em Direitos Humanos e Territórios, Direitos Humanos e Diversidades Socioculturais. O programa é resultado de experiências anteriores no ensino, na pesquisa e na extensão universitária em direitos humanos realizadas na UFPB nos últimos 25 anos.

Quanto à chegada e o perfil da nova turma, a coordenadora do PPGDH comentou: “Aguardamos candidatos que queiram adentrar à academia e que, sobretudo, estejam dispostos a discutir a questão dos direitos humanos como uma temática inegociável em tempos tão difíceis em que guerras estão acontecendo. Ficaremos muito satisfeitos ao vê-los porque sabemos que eles irão atuar na perspectiva de fortalecer os direitos humanos, o desafio que tratamos atualmente”, disse.

Paraíba.com.br

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS